sábado, 2 de abril de 2011

Em branco.

Passagens apenas de ida. Comprei e lhe entreguei, só pra ter certeza que não voltaria te acompanhei com os olhos, e a distancia. Estou cansada desse jogo estúpido, estou cansada de você, de sentir algo por você. Eu não ligaria se quisesse uma dessas relações que ficaríamos juntos apenas quando quiséssemos, mas você não sabe ser assim, só sabe ser quando você quer. Não sei se tem como deixar as paginas em brancos se quando você está presente nesses pensamentos idiotas, de como teriam sido as coisas se tivessem acontecido assim e assim, mas a verdade é que nunca teriam sido, nunca foi pra ser.
Eu estou jogando garrafas ao mar, estou jogando flores ao vento, estou pedindo pra Deus, estou rezando e até mesmo prometendo, que se minhas lembranças me deixarem em paz eu não vou mais magoar ninguém, ou então que se você voltar vou tentar lhe amar de verdade.
Mediocridade, infeliz coração idiota. 


Mas não, não vá agora trair honras e promessas. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário